Sucessor

Sucessor Eu conheci uma garota… quando a vi pela primeira vez eu tinha apenas cinco anos. Ela sempre foi meu maior pesadelo. Costumava aparecer em casa com suas unhas compridas arranhando as paredes. Esse era sempre o primeiro sinal. Ela deixava marcas sangrentas quando sua pele encostava na parede ou nos móveis ou mesmo no…

Controle

Controle A música era inebriante. Ela não podia pensar ou mesmo respirar. Todos os sons misturados, todos os tempos, devagares e rápidos, todos os tons, agudos e graves, a pressionavam. Ela sentia seu peito arfando loucamente por oxigênio, mas apenas lás menores entravam. Os sons invadiam sua mente, estilhaçavam suas barreiras. Algo em seu simples…

Silêncio

Silêncio O silêncio era insuportável. Esmagador. Denso.   Só havia mais uma pessoa ali. Ele só estava vivo pois o vapor que saía com sua expiração o denunciava. E seu batimento cardíaco.   Como era um barulho irritante. Sempre igual. Sempre igual. Sempre igual.   Vez ou outra também suspirava. Inspirava longamente.   E. Soltava.…

Forma em Som

Forma em Som Enquanto o som fluísse, o vento continuaria. Enquanto houvesse o vento, as árvores continuariam a balançar. Cada vez que o som atravessava-me, um dedo frio percorria minha coluna. Ele seguia o caminho de cada nervo, atravessando todo o meu corpo. A dança alucinada das árvores assustava-me. Ora para de lado para o…

Fagulha

Fagulha I Aquele momento do puro e simples terror. Aquele momento em que o medo mais irracional lhe enche o corpo por inteiro e você não consegue pensar em mais nada. Aquele momento em que a decepção invade uma mente cansada, alegando que tudo está errado, e que se ela tivesse esperado por menos de…

Fogo

Fogo O fogo estava alto. Na verdade, a fumaça que estava alta. A jovem não tinha medo de ser encontrada ali. Acho que, no fundo, ela queria ser encontrada. Ninguém faz uma fogueira com tanta fumaça, a inicio de conversa, se não quer ser encontrado. A fumaça estava muito branca e espessa. Mas havia algum…